Windows deveria ser o Android de hoje, mas Bill Gates se distraiu

São Paulo – Um dos fundadores da Microsoft, Bill Gates, revelou que o sistema Android, hoje utilizado por milhões ao redor do mundo deveria ser o Windows Mobile, se ele não estivesse distraído na época. A declaração foi dada durante uma entrevista que ocorreu na Conferência DealBook do jornal New York Times, NYT.”Vocês todos estariam no Windows Mobile hoje, não no Android, mas eu estraguei tudo”, disse Gates nesta quinta-feira, 7.

De acordo com Gates, ele e a equipe desperdiçaram a chance de a empresa conseguir desenvolver o Windows Mobile a tempo para a Motorola, marca de celular que estrearia seu sistema, porque o cofundador da Microsoft estava distraído com a lei de antitruste, que estava sendo apresentada na época pelo Departamento de Justiça.

Ele acredita que, caso não estivesse atrasado em entregar o produto para a Motorola, o Windows Mobile seria o software mais popular dos dias atuais – e não o Android.

“Estávamos apenas três meses atrasados ​​com o lançamento que a Motorola usaria em um telefone. Portanto, é um jogo de vencedor leva tudo, com certeza, mas agora ninguém aqui ouviu falar do Windows Mobile”, disse Gates ao lamentar o seu atraso com o desenvolvimento do produto, que acabou permitindo que a Motorola utilizasse o sistema Android pela primeira vez e desse início para a popularidade do software nos Estados Unidos e, depois, no resto do mundo.

Sobre a lei antitruste, que acabou retardando o progresso do Windows Mobile, Gates acredita que também pode ser vista como positiva: segundo ele, os problemas envolvendo a lei e os projetos da Microsoft permitiram que ele se aposentasse mais cedo do que o esperado – o empresário se aposentou em 2008 -, lhe dando a oportunidade de investir na instituição filantrópica sem fins lucrativos que dirige com sua mulher, a Fundação Bill e Melinda Gates.

Source: Exame Gestão Positiva

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.